<iframe src="//www.googletagmanager.com/ns.html?id=GTM-5R53WF" height="0" width="0" style="display:none;visibility:hidden"></iframe>
29 jan

Cuidados no pós-operatório são fundamentais para evitar queloides

queloideVocê vai fazer uma cirurgia? Ou se machucou e precisa cuidar de uma cicatriz? Então, prepare-se para evitar um queloide. Cuidados simples no período pós-operatório são fundamentais para não sofrer com a formação daquelas cicatrizes em alto relevo que marcam a pele e podem prejudicar o resultado estético da intervenção.

A primeira recomendação é a aplicação de bandanas e fitas de silicone no local da cicatriz. Elas comprimem a região operada, reduzindo o fluxo sanguíneo e evitando a formação de queloide. As fitas de silicone são ricas em óleo mineral, o que ajuda a manter a hidratação da cicatriz, desde que aplicadas por, no mínimo, 12 horas seguidas.

Evitar a exposição solar também é uma recomendação importante, pois o sol provoca inchaço na cicatriz e incentiva a produção de melanina, o que pode escurecer a área.

Outra alternativa são cremes à base de corticóides, que inibem a produção de colágeno, além de géis e pomadas. Para casos mais drásticos, há injeções e outros tipos de terapia, mas o correto é consultar o cirurgião plástico, que terá a melhor solução para o problema.

Cuide da sua pele com o Projeto Mulher
Não sofra com as estrias: saiba como combatê-las corretamente.
Protetor solar: o melhor amigo do verão.

Share this
01 fev
26 nov

Dá para fazer cirurgias plásticas ao mesmo tempo? | Projeto Mulher

A brasileira adora uma cirurgia plástica, para se ter uma ideia, entre os anos de 2007 e 2008 foram realizadas 630 mil cirurgias desse tipo, segundo a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica.

Antes de “entrar na faca” é preciso conhecer bem o lugar onde você irá fazer a cirurgia. Escolhida a clínica, o paciente precisa dizer ao médico se possui problema de saúde.

A cirurgiã plástica Ana Paula Polato explica os riscos que o paciente pode correr ao fazer mais de uma cirurgia ao mesmo tempo. “Cada cirurgia tem seu tempo de duração. Algumas demoram cerca de 3 a 4 horas, por isso é preciso pensar muito bem antes de fazer duas plásticas ao mesmo tempo”.

Os procedimentos que transcorrem normalmente dentro desse período, podem não ter uma evolução muito boa e nenhum cirurgião consegue controlar os sistemas de cicatrização, pois cada corpo reage de uma maneira diferente. Por isso as cirurgias conjuntas devem ser indicadas com critério.

“Mesmo em casos de operações simples, a soma de procedimentos eleva o risco de complicações intraoperatórias e pós-operatórias, pois cada procedimento constitui uma agressão para o organismo, que tem uma capacidade limitada de lidar com esse tipo de stress”, alerta Polato.

Share this
11 nov

Até onde você iria para ter um corpo perfeito? | Projeto Mulher

Além de malhar com o Projeto Mulher, muita gente gostaria de ter o rosto da Cléo Pires, outras, as curvas da modelo Gisele Bundchen. Com a evolução da medicina isso, em parte, já pode ser conquistado. A cirurgiã plástica Ana Paula Polato, comenta algumas técnicas capazes de fazer modificações.

  • Blefaroplastia: corrige os aspectos das pálpebras deixando-as sem os excessos de pele, gordura e flacidez muscular.
  • Rinoplastia: é a plástica feita no nariz. Indicado para redução, pessoas que possuem abas laterais abertas; osso saliente e grosso ou modificação, para arrebitar a ponta e deixá-lo proporcional ao rosto.
  • Otoplastia: corrige as orelhas. É mais solicitada na correção das do tipo de abano. A cirurgia dura cerca de uma 1 hora.
  • Ritidoplastia – Lifting Facial: atenua a flacidez da face. Utilizada para ajustar as alterações causadas pela idade, reduz a aparência das linhas e rugas.
  • Implantes de prótese de silicone: o preenchimento pode ser nas mamas, glúteo, queixo e panturrilhas. Existem ainda implantes para região malar (bochecha) e nariz, pouco utilizados em nosso meio.
  • Ginecomastia: reduz o volume mamário dos homens.
Share this

© 2014 Of Memory Hosting. All rights reserved.